sábado, 29 de janeiro de 2011



"Deixe me dizer uma coisa que você já sabe.
O mundo não é um mar de rosas. É um lugar ruim e asqueroso, e não me importo o quão durão você é, ele te deixará de joelhos e te manterá assim se permitir.
Nem eu, nem você e nem ninguém baterá tão forte quanto a vida. Mas isso não se trata te quão forte você pode bater. Se trata de quão forte pode ser atingido e continuar seguindo em frente."
(Rocky Balboa)

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Falar sem aspas, amar sem interrogação, sonhar sem reticências, viver sem ponto final.

sábado, 22 de janeiro de 2011



"Ainda bem que sempre existe outro dia. E outros sonhos. E outros risos. E outras coisas. E outras pessoas. E outros amores." (Caio F.Abreu)

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

terça-feira, 18 de janeiro de 2011




"O dia mais belo? Hoje. O presente mais belo? O perdão. A coisa mais bela de todas? O amor."

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

♪ (8) ♪


Amor de Verdade - Paulo Ricardo

Cada verso dessa canção é uma declaração de amor que eu faço a você
Cada rima cada expressão é a confirmação de tudo que eu quis te dizer
E a cada vez que você me ouvir, você vai sentir toda intensidade
E finalmente vai poder dizer, que você soube viver, um amor de verdade
Um amor, assim ninguém vai te dar
Ninguém vai poder separar
Ninguém vai jamais superar, enfim, todo esse amor que eu trago em mim
Um amor assim tão grande jamais
Pensei que existisse em mim
Só você meu bem, só você foi capaz de chegar e modificar tudo assim
Cada vez que eu penso em você, eu sei bem porque se no coração disparar
Cada vento cada oração, é pura paixão, é tudo que eu quero te dar
E a cada dia eu vou te mostrar, eu vou te provar que é verdade o que eu digo
Não, não tem perigo pode vir,comigo pode se sentir segura porque eu te amo
Um amor, assim ninguém vai te dar
Ninguém vai poder separar
Ninguém vai jamais superar, enfim, todo esse amor que eu trago em mim
Um amor assim tão grande jamais
Pensei que existisse em mim
Só você meu bem, só você foi capaz de chegar e modificar tudo assim

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011



Mas tantos defeitos tenho. Sou inquieta, ciumenta, áspera, desesperançosa. Embora amor dentro de mim eu tenha... Só que não sei usar amor: às vezes parecem farpas...


Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais forte... tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.

Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? Eu adoro voar!

Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Quanto vale um amor ?


Eu não sei quanto vale um sorriso, um telefonema certo no fim do dia, um colo, uma massagem, um cheiro, uma aliança, um passeio de mão dadas, um desejo de futuro. Não sei quanto vale uma atenção especial, não sei quanto vale a fidelidade, a dedicação, a convivência. Não sei até que ponto um abraço, um cartão, uma declaração de amor… Até que ponto isso tudo vale. Não sei se todas as delícias sofridas de se viver junto valem mais que a segurança e a liberdade egoísta da solidão. Não sei.

Nesse momento, tem muita gente, como eu, tentando descobrir quanto vale um amor. Eu acho que um amor vale muito. Em alguns casos, vale quase tudo

sábado, 1 de janeiro de 2011


Nada nem ninguem pode me ajudar quando apenas eu sei o que estou sentindo por dentro.


Uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida. Foi apesar de que parei na rua e fiquei olhando para você enquanto você esperava um táxi. E desde logo desejando você, esse teu corpo que nem sequer é bonito, mas é o corpo que eu quero. Mas quero inteira, com a alma também. Por isso, não faz mal que você não venha, espararei quanto tempo for preciso. (CLARICE LISPECTOR)